Pessoas > Papéis

Quantas vezes você já ouviu alguém falando algo do tipo “Os devs estão perguntando …” ou “Eu conversei com a equipe X e …”?

Eu escuto isso muito, quase que diariamente. Talvez esse não seja o seu cenário, o que é muito bom.

Mas se você também ouve isso frequentemente, gostaria de encorajá-lo a tentar mudar a situação.

Papéis

Uma das grandes mudanças na maneira de pensar quando se utiliza alguma forma de desenvolvimento ágil é o foco em pessoas. O primeiro valor do manifesto ágil mostra que o foco sai do processo e ferramentas para os indivíduos e as interações entre eles.

Se você observar algumas metodologias ágeis, é fácil notar a menção a papéis no lugar de cargos. Isso mostra que qualquer pessoa na equipe pode, ou deveria poder, atuar em qualquer papel dentro da equipe, desde que tenha aptidão e vontade para tal.

Geralmente as equipes que eu vejo são dividas em papéis tais como Desenvolvedor, Analistas de Qualidade, Analistas de Negócio e Gerente de Projeto/Iteração. A suas habilidades atuais lhe apontam qual o melhor papel que você pode desempenhar, já os seus desejos profissionais lhe guiam para quais papéis você poderá desempenhar no futuro, e quais habilidades você precisará desenvolver.

Toda essa conversa foi para mostrar que papéis são meras formalidades, já que podem ser intercambiáveis dentro da equipe/empresa. O foco real são as pessoas que compõe a equipe.

Pessoas

O primeiro grande erro de quem fala “Conversei com o time X” ou “Os devs me disseram …” é que essa “entidade” a qual a pessoa está se comunicando não tem nenhuma capacidade de comunicação. Simples, não é possível fala com “os devs” pois não existe “os devs” e sim um grupo de pessoas desempenhando tal papel.

Se alguém falou com “os devs” na verdade falou com algum desenvolvedor específico, ou talvez um par/grupo. Nesse caso ela falou com pessoas e não com o papel dessas pessoas. O quão difícil é então dizer que “Eu conversei com o João e a Maria”?

Posso não poder responder essa pergunta, pois não tenho capacidade de entender tal dificuldade, no entanto eu posso dizer que o benefício de falar “João e Maria” ao invés de “os devs” é gigantesco.

O primeiro grande benefício é a melhoria na Comunicação, que talvez seja a maior fonte de problemas (ou não) para projetos.

Suponha que a informação que João e Maria tem tenha sido difícil de encontrar. Seria menos dispendioso para outra pessoa perguntar diretamente para eles. Ou então, suponha que seja necessário confirmar alguma parte da informação dada. Sabendo quem proveu a informação fica mais fácil decidir a quem perguntar.

Ao citar os nomes a informação ganha credibilidade, caso mais detalhes sejam necessários já se sabe a quem perguntar. De novo, Comunicação é chave para o sucesso de um projeto, seja ele pequeno ou grande.

Um outro benefício é que, ao citar os nomes de João e Maria, eles automaticamente ganham o sentimento de donos da informação e sabem que são responsáveis por ela. Esse aumento na auto-estima tende a tornar as pessoas mais produtivas.

Pessoas>Papéis

Se esse texto não foi suficiente para lhe convencer a tratar as pessoas por nomes e não por cargos/papéis, então vou usar a minha carta na manga: João é João e Maria é Maria! Respeito é bom e proporciana um ambiente de trabalho saudável.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s