Deu ruim? Não deixe passar a oportunidade pra aprender!

Quem nunca passou por momentos de tensão em um projeto? Prioridades mudam, novas descobertas são feitas, premissas são invalidadas, ou simplesmente surge algo novo e inesperado. Não tem muito o que fazer, não dá pra evitar problemas.

No entanto, podemos usá-los como oportunidade para melhorar!

Merda acontece

O grande Luis Borba tem uma apresentação muito boa chamada Merda Acontece. Ele cita exemplos da Ada Lovelace e Grace Hopper, que desde os primórdios da computação já sofriam com bugs e problemas.

Ao desenvolver um sistema, podemos pensar em duas maneiras de encarar problemas: reduzir ao máximo a quantidade de problemas, mas eles ainda estarão lá; ou reduzir ao máximo o tempo para resolver problemas, e não se importar muito em quando problemas acontecem.

E na sua equipe, você busca maximizar o tempo entre problemas ou minimizar o tempo de resolução de problemas?

Tudo é relativo

Mesmo problemas possuem seu lado bom. Um projeto que tudo está indo bem sempre, que nada atrasa e que sempre responde bem as mudanças no sistema, provavelmente não existe ou se existe não vai durar muito tempo pois as pessoas vão abandonar o projeto. Vou explicar melhor daqui a pouco, continue comigo.

O Extreme Programming (apesar de ter extreme no nome) possui duas práticas pouco conhecidas: Trabalho Energizado e Ritmo Sustentável. Desenvolvimento ágil não quer dizer que a equipe vai entregar mais rápido, apenas que, com o feedback recebido a cada iteração, as entregas vão seguir o caminho certo.

Se tudo no seu projeto está indo bem e a equipe só recebe elogios, em 8 de 10 casos pessoas estão trabalhando mais do que deveriam (ou poderiam). Eu já ouvi histórias de pessoas que compraram carros quando receberam o acumulado do banco de horas.

Algumas pessoas podem gostar de trabalhar tempo a mais, as vezes a pessoa mora só na cidade e não tem muito o que fazer no seu tempo livre, sei lá. Mas se o sucesso da sua equipe está baseado nessas pessoas, é melhor se preparar.

Em 1 de 10 casos, a equipe não consegue fazer nenhuma experimentação e provavelmente estão trabalhando da mesma maneira a um bom tempo. Nesse cenário nenhuma inovação deve ser esperada, afinal ninguém tenta nada novo. Provavelmente as pessoas trabalham suas 8h diárias, vão pra casa e vivem uma vida feliz com sua família. Não tem nada de errado com isso.

O problema nesse caso é da empresa que não permite experimentações. A única maneira de uma empresa se diferenciar é através da inovação, ou de jantares caros com diretores dos clientes.

Se você acompanhou as contas, falei sobre 9 de 10 casos até agora. O outro caso (1 de 10) é onde tudo vai bem pois a equipe realmente consegue lidar bem com mudanças, a repriorização acontece de maneira eficiente e os planos são modificados para responder a mudança. Assim as pessoas conseguem ter tempo para ter ideias loucas, tentar e testar suas mudanças.

Se você é como eu e a maioria das pessoas, aqui vai uma ideia de como lidar com problemas. Uma cerimônia que tento fazer sempre que acontece alguma merda é uma retrospectiva focada no problema,  fomentando a discussão sobre o ocorrido e levantando ideias para evitar a situação no futuro.

Retrospectiva temática

Depois que problemas são superados é comum as pessoas se sentirem aliviadas e não querer esquecer do que aconteceu. Mas tente utilizar isso como uma oportunidade pra aprender!

O formato que geralmente sigo é usar três colunas: O que aconteceu, O que poderia ter sido melhor e O que foi bom. Adicionar uma coluna para ideias malucas pode ser uma boa também, deixa as pessoas livres pra pensar além do problema em si.

Exemplo de retro

O que aconteceu

A ideia aqui é separar fatos de sentimentos, detalhando o que aconteceu. Não são pontos para discussão, mas é legal ler todos as notas para que todo mundo tenha o mesmo entendimento sobre o que aconteceu.

O que poderia ter sido melhor

Aqui é onde a conversa é maior. Seguindo a diretiva primária das retrospectivas, todo mundo coloca o que não foi tão bom. Quem estiver facilitando a discussão deve prestar bastante atenção nessa parte, pois é aqui que vão surgir a maioria das ideias de melhoria.

O que foi bom

Tá, deu ruim, mas com certeza coisas boas aconteceram. É legal destacar o que funcionou bem, pra que todos lembrem disso em problemas futuros. Aqui também podem surgir ideias!

Resultado

Geralmente, depois dessa sessão, eu costumo enviar os fatos e as ideias de melhoria em um email para toda a equipe e gerentes/diretores.

É uma maneira legal de assumir erros e mostrar o que vai ser feito para evitar esses problemas no futuro. É como dizer “Deu ruim por causa disso, disso e disso. Pra evitar esse problema no futuro estamos trabalhando nisso, nisso e naquilo”. Os feedbacks geralmente são bem positivos e é uma maneira legal de deixar o problema pra trás.

Outra ideia legal, e bem gostosa, de lidar com problemas é o bolo da falha. Clica ai e confere 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s